segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Quando a diferença bate à porta

O vídeo já tem uns meses e registou um momento da campanha sobre a Proposta 8, a mesma que, no passado dia 4, foi aprovada em referendo e proibiu o casamento homossexual. Só hoje o descobri no Jugular via Boina Frígia, mas, apesar de atrasado, vale a pena vê-lo pelo conteúdo e sentimento das palavras.

O orador é um autarca republicano da Califórnia. Conservador, de acordo com a linha dominante do seu partido, opunha-se publicamente ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e preferia que os homossexuais se ficassem por uniões civis ou parcerias domésticas. Em casa e no seu gabinete, no entanto, tinha gays e lésbicas. Quando se viu diante da possibilidade de vetar um documento de apoio à igualdade de direitos, viu-se incapaz de fazê-lo, porque incapaz de olhar nos olhos de colegas, amigos e membros da sua família e dizer-lhes que as relações, sentimentos e projectos de vida deles são menos dignos ou têm menos valor.




Merece bem uma tradução do texto para português. Porque é de uma humanidade inspiradora e porque faz entender a importância do sair do armário na luta pela igualdade de direitos e deveres. Nas palavras da D. Ester, que deixou um comentário no Jugular, quando "eles" deixam de ser entidades abstractas para encarnarem em filhos, amigos e colaboradores de trabalho, passa-se obrigatoriamente a ver a coisa de outra forma - donde a importância de se assumir. Preciosa verdade, Ester. Preciosa verdade.


Publicado em simultâneo no Devaneios LGBT

3 comentários:

D. Ester disse...

a verdade é sempre preciosa, às vezes o que custa é vê-la.

Pedro Fontela disse...

A minha experiência diz-me que por cá é mais de não ter os tomates (desculpa a vulgaridade) de criticar ninguém frontalmente mas depois há muita gente desejosa de espetar um punhal nas nossas costas.

enginethrobs disse...

Vou copiar o meu comentário que fiz no blog 'Felizes Juntos' sobre este filme:

"Infelizmente alguns só se apercebem dos direitos humanos quando alguém próximo (familiares, amigos, colegas,etc) estão nessa situação...
Neste caso, as grandes pessoas foram as que lhe fizeram abrir os olhos...
Mas ainda bem que abriu."

E sugeria este:
http://www.youtube.com/watch?v=hnHyy8gkNEE